O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), e o governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB) anunciaram nesta quarta-feira (19) a redução da tarifa de ônibus, metrô e Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O anúncio foi feito no Palácio dos Bandeirantes. Com a decisão, o valor das tarifas, atualmente em 3,20 reais, volta a custar 3 reais.

A decisão foi tomada depois de uma sequência de manifestações contra o aumento das passagem de ônibus na capital paulista e também no restante do Estado. O último deles, ocorrido nesta terça-feira (18), foi marcado por atos de vandalismo, lojas saqueadas e a depredação da Prefeitura e de outros prédios do centro da capital. Após início pacífico do ato, um pequeno grupo atacou a sede da administração municipal e as lojas da Rua Direita. Na manhã desta quarta, lojistas e garis dividiram a tarefa de limpar os vestígios da depredação.

Alckmin afirmou que a decisão foi tomada de forma conjunta e é fruto de um "esforço importante". "É um sacrifício grande, vamos ter que sacrificar investimentos. O Tesouro paulista vai arcar", disse, referindo-se ao valor de trens e metrô, que são de responsabilidade do governo estadual.

Já Haddad repetiu as palavras do governador, disse que "não há como fazer redução de tarifas sem comprometer investimentos" e avaliou que a realocação do orçamento será discutida com a população nas subprefeituras.

Haddad lembrou ainda que os reajustes ocorreram com a medida provisória do governo federal que desonerou de PIS/Cofins o transporte publico, o que "foi ruim para o debate" e causou confusão, pois sinalizaria uma redução no preço das tarifas.

Sem citar explicitamente os protestos que aconteceram na capital paulista, Alckmin afirmou que o governo tem compromisso com a tranquilidade da cidade.

Paes anuncia que tarifa de ônibus no Rio volta a R$ 2,75

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), anunciou às 18h15 desta quarta-feira que a tarifa dos ônibus municipais da capital fluminense voltará a custar 2,75 reais. A tarifa havia aumentado para 2,95 reais no dia 1.º, o que ocasionou protestos como o da segunda-feira (17), quando cem mil manifestantes se reuniram na Avenida Rio Branco, no centro.

De acordo com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), além da tarifa dos ônibus municipais, também cairá o preço do metrô, trem e barcas que ligam o Rio a Niterói. As passagens de metrô e das barcas aumentaram em 2 de abril. O metrô passou de 3,20 reais para 3,50 reais, enquanto as barcas foram de 4,50 para 4,80 reais. Em 2 de fevereiro, a tarifa dos trens passou de 2,90 reais para 3,10 reais. A nova tarifa dos ônibus, de 2,75 reais, passa a vigorar a partir desta quinta-feira, 20, e, até o fim de 2013, vai provocar um custo de R$ 200 milhões à prefeitura da capital fluminense, segundo Paes.

Atualizada às 19h09