Os postos de gasolina de Minas Gerais correm o risco de ficar sem combustível a partir desta sexta-feira (8). Começou na primeira hora desta quinta (7) uma greve nacional dos transportadores de combustíveis. De acordo com o Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque), a adesão foi de 100% no Estado.

“O protesto é sobre a alta carga tributária que incide sobre os combustíveis, como PIS Cofins e ICMS. Isso traz muito prejuízo às empresas de transporte. Hoje o custo do óleo diesel já tem um impacto de 55% no custo do frete”, afirma Irani Gomes, presidente do Sindtanque.

Segundo ele, o protesto é por tempo indeterminado e deve afetar não somente o abastecimento em postos das cidades, como também nos aeroportos.

A assessoria do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e Lubrificantes (Sindicom) informou que o Sindicato que já entrou em contato com as autoridades competentes e solicitou apoio para a liberação do acesso aos terminais das distribuidoras paralisadas. 

Assim, segundo o Sindicom, será possível regularizar pontuais atrasos no ressuprimento de postos e principalmente garantir o fornecimento de combustível para atender à demanda de serviços essenciais à população local".

A Assessoria de imprensa da Petrobras informou que não vai se pronunciar sobre o assunto porque a manifestação não  é contrária à empresa.