O autor do livro Arte da Negociação, Donald Trump, dará ao mundo uma prova prática de sua eficiência nesta segunda (11), 22h no horário do Brasil, ao se encontrar com o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

A Casa Branca já prepara uma saída de emergência caso a cúpula histórica fracasse. Trump está confiando que vai superar décadas de diplomacia e obter um acordo que deixará o mundo mais seguro.

Faz 19 anos que ele espera “negociar feito louco” com o líder norte-coreano. O ex-chefe da CIA, hoje chanceler Pompeo, foi quem preparou o presidente. Mas a arte de negociar é, principalmente, a arte de improvisar e agir por instinto.

Vi Trump muitas vezes em lutas de boxe entre campeões que patrocinava em seus hotéis de Las Vegas e Atlantic City. Agora é ele quem está no ringue querendo levantar o Nobel da Paz no final do ano.

É a oportunidade também para ele mostrar que é um estadista, após brigar até com os aliados desde que tomou posse. O adversário Kim Jong-un tem o mesmo estilo solitário, pavio curto e dominador. Vitória, para ele, será o fim das sanções americanas.

A previsão otimista para o encontro inclui o fim do armísticio e um acordo de paz entre as duas coreias, ficando as questões nucleares para serem resolvidas em suaves prestações.

Leia mais:
De Niro é ovacionado no Tony Awards após xingar Trump
Equipes dos EUA e Coreia do Norte preparam encontro entre Trump e Kim
Trump se recusa a apoiar declaração do G-7 após ter endossado comunicado