Nestes tempos bicudos muita gente está optando por abandonar a ideia de uma viagem ao exterior, ou os altos custos do Nordeste, para optar por uma esticada pelos inúmeros e interessantes lugares oferecidos por nosso extenso território. Próximo a grandes cidades brasileiras, por exemplo, há muitos destinos a serem descobertos, principalmente agora neste verão. São pequenos refúgios, cheios de cultura ou contato com a natureza, perfeitos para recarregar as energias nestes tempos de férias.

Aí estão três destinos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná ideais para quem quer sentir novos ares falando a mesma língua:

Tramandaí é uma destas cidades. O Rio Grande do Sul é conhecido por destinos de inverno, como Gramado e Canela, mas o litoral do Estado também é um bom lugar para descansar. Tramandaí possui as praias mais famosas, com muitas opções de lazer, natureza abundante e infraestrutura. Há atrações para todos: um incrível horto florestal com trilha ecológica, praias tranquilas e outras mais agitadas e condições para praticar esportes náuticos etc. Vale a pena ver o pôr do sol na lagoa e conhecer o Parque Histórico Marechal Osório. Tudo isso fica a apenas 120 quilômetros de Porto Alegre e 213 de Caxias do Sul.

Laguna

Apenas 120 quilômetros separam Florianópolis da terra de Anita Garibaldi. Laguna é uma cidade tranquila, cheia de história e cultura, e também praias lindas. Entre os pontos turísticos, o Farol de Santa Maria, com 29 metros de altura, dois museus dedicados à vida de Anita e a famosa Pedra do Frade, com nove metros de altura e cinco de diâmetro, são os que mais atraem visitantes. Praias acessíveis por barco, como Gravatá e Cigana, dão um tom de sossego aos passeios, enquanto Mar Grosso, com sua pesca de tainha, e a praia da Galheta, com ótimas ondas, ficam com o agito.

No Paraná, Guaraqueçaba é mais um dos bons destinos para a lista de quem gosta de calmaria e descanso. A 160 quilômetros da capital, fica às margens da baía de Paranaguá e a poucos quilômetros do Parque Nacional do Superagui, 45 mil hectares repletos de trilhas, praias e ilhas habitados por espécies ameaçadas, como o mico-leão-dourado ou a onça-parda. Golfinhos invadem o mar no comecinho da manhã e no fim da tarde, e nem é preciso estar em um barco para vê-los. Na Reserva Natural Salto Morato, uma cachoeira de 130 metros impressiona, e ainda há poços naturais para banho. Um verdadeiro tesouro da natureza!