Um cenário que parece ter sido arrancado do interior da França, atravessado o Atlântico até ser implantado no Canadá. Uma cidade europeia, fortificada, em plena América do Norte – e onde se fala mais francês do que inglês. A cidade de Quebec (ou Québec, com acento, como se escreve na língua francesa, predominante por lá) é um dos mais apaixonantes destinos turísticos do Canadá, e ela fica ainda mais encantadora nesta época do ano, com a neve e a decoração natalina.

O Canadá é um país com duas línguas oficiais: o inglês, falado na maior parte do seu imenso território, e o francês, mais presente na província de Québec (assim, com acento, na nomenclatura oficial).

Tanto em Montreal, a maior cidade da província, quanto em Québec, a capital, toda a sinalização pública é bilíngue. Mas, ao contrário do que acontece na maior parte do Canadá, em que os termos anglófonos têm mais destaque do que os francófonos, na província de Québec é o francês que vem primeiro.

É fácil chegar

Quebec City ou Ville de Québec – tanto faz como você chame ou escreva – fica no sudeste da província e a cerca de 200 quilômetros a nordeste de Montreal. A cidade tem aproximadamente 508 mil habitantes, chegando a 690 mil na região metropolitana.

De Montreal até Québec, você pode ir de trem, ônibus ou carro. De carro, o melhor caminho é pela autoestrada 20, passando, em seguida, pela 40, até chegar a Québec. A estrada, como tudo no Canadá, é perfeita.

Cidade entre muros

Ao chegar a Québec, dirija-se ao Centro Histórico, a Velha Québec. Você vai ter que estacionar o carro do lado de fora da cidade antiga. Sim, “de fora”. Isso porque Québec é a única cidade, entre o Canadá e os Estados Unidos, a se manter cercada por muros, como na época da colonização.

Ao cruzar o muro, você se sente como se tivesse entrado no túnel do tempo e saído em pleno século 18, época em que as muralhas da Cidadela foram erguidas.

A arquitetura charmosa e elegante confere um ar aristocrático a Québec. É quase inusitado estar em um ambiente tão francês, sendo que Paris está a algumas horas de voo dali.

Banhada pelo Rio São Lourenço (Saint-Laurent ou St. Lawrence), Québec tem uma construção que se destaca sobre as demais: o Château Frontenac, que hoje é um imenso hotel, construído em estilo dos castelos franceses.

Ruazinhas estreitas e o incrível Hotel de Gelo

Duas características marcantes que notamos quando visitamos Québec é o charme das ruazinhas antigas, estreitas, como nas velhas cidades medievais europeias, e a quantidade de áreas verdes.

A cidade de Québec tem mais de 400 parques e jardins. Um dos mais importantes é o Parc des Champs-de-Bataille, também chamado de Planície de Abraham, que fica próxima ao centro histórico da cidade. É um local onde, segundo os historiadores, importantes batalhas aconteceram nos séculos 18 e 19.
Outro marco da paisagem da cidade são as Cataratas de Montmorency, com seus 85 metros de altura.

É no Morro do Parlamento que está a Assembleia de Québec, em um bonito edifício. A cidade possui muitas igrejas, basílicas e catedrais, muitas delas localizadas no centro histórico da cidade. As mais imponentes delas são a Catedral Notre-Dame de Québec (Nossa Senhora de Quebec), a principal igreja da província e do país; o Convento Ursuline, fundada em 1639; e a Catedral Anglicana da Santíssima Trindade, a primeira catedral anglicana fora da Inglaterra, tendo sido fundada em 1804.

Ice Hotel

Aproveitando que o inverno está chegando – e o frio por lá é realmente intenso –, saia um pouco de Québec e vá conhecer o único Hotel de Gelo da região. O Hôtel de Glace, ou Ice Hotel, foi inaugurado em 2001. Ele é montado a cada início de inverno e desmontado sempre que a temporada termina. Fica a 5 quilômetros ao norte da Cidade de Québec. Tem 51 suítes para casal, e tudo feito em gelo. O bar é um dos pontos preferidos.