A calça clochard, hit dos anos 80 e nova queridinha das fashionistas, vem tomando espaço no guarda-roupa da brasileira. Peça de corte largo logo abaixo da cintura, parece estar em uma numeração maior devido à amarração, sempre acima do umbigo. No entanto, esse modelo é um perigo para quem quer disfarçar o volume do quadril. 

Apesar de clássica, a calça clochard é versátil e pode ser combinada com tênis e camiseta ou scarpin e camisa

Do mesmo modo que a clochard não é uma boa ideia para mulheres com o corpo em formato de triângulo ou pêra (identifique o abaixo), há uma calça ideal e outras nem tanto para cada biotipo.

Formatos de corpo

 

As peças de modelagem flare ou boca de sino, por exemplo, em alta já há algum tempo e que terão ainda muito espaço na próxima temporada, são recomendadas para o formato retângulo, por valorizarem a cintura que, neste caso, tem a mesma medida dos ombros e do quadril. 

De acordo com a gerente de produtos de Moda e Beleza do Senac, Patrícia Carvalhais, pessoas com esse biotipo podem apostar em calças que permitam o uso de cintos, para demarcar a cintura. “Elas devem evitar o corte mais solto e despojado, que não valoriza essa parte do corpo”, destaca.

RETÂNGULO

retangulo.jpg

1ª - Calça flare da G.Giordano é bem-vinda para as mulheres de biotipo retângulo, por equilibrar a silhueta; 2ª - Modelo com a cintura no lugar da Mollet ajuda a criar proporção entre quadril e ombros; 3ª - Ótimo para o tipo físico retângulo, o modelo skinny da G.Giordano define curvas e valoriza quadril e coxas

O formato ampulheta, por sua vez, com cintura bem definida e peso visual distribuído, dispõe de várias opções de calças. A única “contraindicação”, conforme a especialista, vai para mulheres que não gostam de destacar as curvas. Para elas, a dica é evitar calças muito justas.

AMPULHETA

ampulheta.jpg

1ª - Calça pantacourt aumenta a proporção da parte inferior do corpo e achata a silhueta; dica é usar saltos ou sapatos de bico fino - modelo da Bendita Veste; 2ª - Como o biotipo aceita vários modelos de calças, a clochard, peça hit dos anos 80 (neste modelo da Renner), também é boa pedida; 3ª - No formato ampulheta, a calça boca de sino da G.Giordano faz com que a região inferior do corpo pareça completamente proporcional

Equilíbrio

Com proporção maior no tronco, as mulheres identificadas como triângulo invertido precisam valorizar o quadril para equilibrar a silhueta. “Para isso, indico o uso de calças estampadas, com pregas e mais volume. Calças do tipo skinny aumentam o desequilíbrio nas proporções de tronco e pernas e devem ser evitadas”, ensina Patrícia.

TRIÂNGULO INVERTIDO

triangulo.jpg

1ª - Da mesma forma das pantalonas, modelo da LED expande peso visual do quadril para baixo; 2ª - Dar mais volume à parte inferior do corpo é primordial para as mulheres deste biotipo, modelo pantacourt da Bendita Veste cumpre o papel; 3ª - Calças amplas e de tecidos fluidos como esta da Jardin cumprem bem o papel de balancear a silhueta do formato triângulo invertido

Para o biotipo oval, caracterizado por cintura de diâmetro maior que as duas outras medidas, é importante investir em calças com modelagem clássica, de corte reto, que impeçam o contraste das pernas mais finas com o volume superior. “Estas pessoas devem evitar calças muito largas e volumosas como as pantalonas”, coloca a gerente do Senac.

OVAL

Oval.jpg

1ª - A pantalona de menor volume atende às ovais, desde que estampa e cor ajudem a reduzir a proporção, assim como as listras verticais deste modelo da Iorane usado pela blogueira Thássia Naves; 2ª - A modelagem reta da peça da Bow Store usada pela influenciadora digital belo-horizontina Anita Bem Criada alonga o corpo e impede que as pernas mais finas, típicas do biotipo, contrastem com o volume superior; 3ª - Calça de modelagem clássica da Jardin, com corte reto, é a ideal para o biotipo oval

O corte reto indicado para o oval também vale para as mulheres com o formato de corpo em triângulo ou pêra, que têm maior volume no quadril e ombros mais estreitos. “Pessoas com este biotipo devem suavizar o volume dos quadris e podem fazer isso utilizando tons escuros e evitando calças muito justas”, diz Carvalhais.

PÊRA

Pera.jpg

1ª - Se você é do biotipo pêra e tem uma calça legging, pode disfarçar o maior volume do quadril utilizando blusa ou camisa oversized como esta composição de peças da Jardin; 2ª - Além da calça ter o corte reto, uma terceira peça que ultrapasse a linha do quadril é aliada das mulheres de formato pêra como esta produção da G.Giordano; 3ª - Modelagem de corte reto equilibra a proporção corporal e suaviza o volume dos quadris como as peças da G.Giordano

Estratégias

Seguir as dicas de equilíbrio da silhueta não implica em abrir mão de todas as calças que não são adequadas ao biotipo que já estão no guarda-roupa.

Utilizar acessórios e abusar de cores e estampas para chamar ou desviar o olhar para o que se quer destacar ou disfarçar é uma das estratégias indicadas pela gerente do Senac. “Pessoas com o biotipo retangular, por exemplo, podem usar acessórios que marquem a cintura, como os cintos mais largos”, indica.

Artifício igualmente apontado pela consultora de moda Juliana Marangoni. “A dica é deixar o foco do look para áreas do corpo que não evidenciam as diferenças. Se tiver o formato de corpo pêra e mesmo assim tiver uma calça skinny no armário, use blusas mais compridas e com um colar ou acessório que chame a atenção para o colo ou rosto”, afirma.

Leia mais sobre moda:

Vovós fashionistas: elas já passaram dos 60 anos e são sensação nas redes sociais

Muito mais que barba, cabelo e bigode: homens vaidosos movimentam mercado da beleza

Equilíbrio entre modelos simples e detalhes exagerados marca calçados do Verão 2018

Conforto bem-vindo: na Europa, grifes propõem modelagem oversized para eles